Participamos do

Tasso ainda sem agenda de campanha na disputa pela presidência do PSDB

01:30 | Nov. 17, 2017
Autor O POVO
Foto do autor
O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia
 

Afastado da presidência interina do PSDB para disputar o cargo, o senador Tasso Jereissati ainda está em sem agenda de campanha para a meta. Em viagem aos Estados Unidos, Tasso ainda não se movimentou para a campanha, segundo assessoria, e só deve retornar ao Brasil no próximo domingo, 19. Seu adversário na disputa pelo cargo, governador Marconi Perillo, por sua vez, já foi ao Rio Grande do Sul, à Santa Catarina e ao Paraná em busca de apoio.


Ontem, o prefeito de Manaus (AM), Arthur Virgílio Neto (PSDB), fortaleceu a candidatura de Tasso à presidência do PSDB ao afirmar que Geraldo Alckmin, governador de São Paulo, “não tem condições morais de ser o candidato” no lugar do cearense “e ser”, ao mesmo tempo, “candidato à Presidência da República”. Conforme informações de bastidores, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, com apoio de dirigentes tucanos, teria pedido a Tasso que ele cedesse candidatura à presidência na sigla para Alckmin.


“Se a lógica para tirar o Tasso foi que ele era candidato a presidir o PSDB, por uma questão de isonomia, então o Alckmin não pode presidir o partido e ser ao mesmo tempo candidato na prévia”, disse Virgílio. Segundo o prefeito de Manaus – que também afirma estar nas prévias para o cargo –, a decisão de afastar Tasso da disputa reforça imagem de partido de elite.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Daniel Duarte, com agências

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente