PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Palácio do Planalto: Temer "dará início agora à reforma ministerial"

01:30 | 14/11/2017

Somente quase três horas depois de o ministro das Cidades, Bruno Araújo, ter entregue sua carta de demissão, o Palácio do Planalto distribuiu uma nota oficial confirmando a sua saída e informando que o presidente Michel Temer "dará início agora a uma reforma ministerial que estará concluída até meados de dezembro". Na nota, Temer agradece a Bruno Araújo pelos "bons serviços prestados".


O presidente não esperava que Bruno fosse antecipar sua saída do cargo, precipitando assim, a reforma ministerial. A nota foi divulgada depois de uma rodada de reuniões do presidente Temer com os ministros da Casa Civil, Eliseu Padilha, da Secretaria Geral, Moreira Franco, e da Secretaria de Governo, Antônio Imbassahy, além do secretário de Imprensa, Márcio Freitas.


O tucano Imbassahy, cujo cargo também é pleiteado por partidos do chamado Centrão, não deu sinais ainda de que poderá deixar o governo.


O líder do PSDB no Senado, Paulo Bauer (SC), afirmou nesta segunda-feira que a saída do tucano Bruno Araújo do Ministério das Cidades demonstra que o partido "não tem nenhum apego aos cargos" do governo, nem os coloca "como condição de apoio" para votações. Bauer relembrou que, assim como o ex-tucano e atual ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, Araújo sai "pela porta da frente" e "sem reclamações".

 

TAGS