Participamos do

Tasso afirma que "autocrítica" vai continuar

01:30 | Ago. 25, 2017
Autor O POVO
Foto do autor
O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia
[FOTO1]

O presidente interino do PSDB, senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), negou ontem que o partido estivesse em “guerra” nos últimos dias, diante da repercussão negativa em torno da propaganda partidária da legenda.


Segundo ele, os tucanos têm e continuarão tendo divergências, mas garantiu que o processo de autocrítica vai continuar. “Graças a Deus tem divergência porque não somos partido de pensamento único. Partidos de pensamento único são comunistas”, afirmou.


Tasso comandou reunião na sede do diretório do partido, em Brasília, com a presença de presidentes dos diretórios estaduais. Ele convidou para o encontro o senador Aécio Neves, presidente licenciado da sigla, o que foi visto como sinalização de acordo de paz. Mas, em ato falho, chamou Aécio de “ex-presidente do PSDB” antes de se corrigir.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

“Não precisava selar paz onde não tinha guerra. Era importante a presença do Aécio como ex-presidente do partido... presidente afastado, no momento que a gente fazia a primeira reunião dos diretórios regionais”.


Tasso minimizou a reunião entre Aécio e Michel Temer, no fim de semana. “Só ouvi falar disso. Não tem importância nenhuma. Não acredito que o senador Aécio Neves participasse dessa reunião.”

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente