Participamos do

Lula diz ser grato a Sarney e a Renan em PE

01:30 | Ago. 26, 2017
Autor O POVO
Foto do autor
O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia
[FOTO1]

Em caravana pelo Nordeste, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) se disse grato ao senador Renan Calheiros (PMDB) e ao ex-presidente José Sarney (PMDB ) ontem, durante passagem por Pernambuco. Apesar de Renan ter se distanciado do PT durante a gestão da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), o peemedebista participou do evento com o petista em Alagoas, o que rendeu críticas por parte da militância.


Renan, presidente do Congresso à época, votou pelo impeachment de Dilma. Ontem, Lula disse que considera que as alianças políticas são necessárias e no caso de Renan, que o senador ajudou a governar o País. Lula também se mostrou grato ao ex-presidente José Sarney, que até chegar ao Planalto era um dos seus maiores alvos de crítica.


"Eu sou grato ao Sarney como presidente do Senado. Eu sou grato”, disse o cacique petista.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

"Deixa eu falar uma coisa para as pessoas entenderem. O Renan pode ter todos os defeitos, agora o Renan me ajudou a governar esse País. Se ele cometeu algum erro - e eu sou da opinião seguinte, que todo mundo é inocente até que se prove o contrário Olha, se eu quero pra mim a inocência até que se prove o contrário eu tenho que querer para os outros também", disse Lula.


Em Pernambuco, o ex-presidente ainda expressou o desejo de ter uma frente de esquerda no Brasil para as eleições de 2018. "Eu gostaria que a esquerda tivesse mais força, que cada partido, o PCdoB elegesse 50 deputados, que o Psol elegesse 50, 60, que o PSTU elegesse 50, 60. Que a esquerda do PMDB elegesse 50, 60. Mas quem vota é o eleitor. E quando eleitor vota nós temos que nos subordinar ao desejo das urnas". Segundo Lula, a esquerda terá que ser mais cuidadosa no discurso para melhor orientar a população na hora do voto.

 

Agência Estado

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente