Participamos do

Presidente da CCJ diz que não troca 'independência' por cargos

01:30 | Jul. 01, 2017
Autor O POVO
Foto do autor
O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Em nota divulgada ontem, o presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, Rodrigo Pacheco (PMDB-MG), afirma que não se deixará influenciar por possíveis ofertas de cargos em troca da escolha de um relator governista para a denúncia contra o presidente Michel Temer. Incomodado com a informação de que o governo estaria disposto a nomear o próximo presidente de Furnas para agradá-lo, o peemedebista reafirmou que não agirá sob influência dos aliados do Palácio do Planalto.


“Por mim, esse fato não acontecerá e dispenso qualquer iniciativa nesse sentido. Nada me fará arredar da condução serena e independente da CCJ da Câmara, sem interferências”, diz o texto. Pacheco disse ter recebido com “estranheza” a informação de que poderia ser atendido pelo Executivo com o cargo em Furnas. O peemedebista afirma que a função já é ocupada “há muito tempo” pelo PMDB mineiro.


Embora haja uma ofensiva de governistas para influenciar a escolha do relator na CCJ, uma fonte palaciana adotou o discurso de que a denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR) é “extremamente fraca”, inepta e de natureza política, o suficiente para ser derrubada com “tranquilidade” na comissão e no plenário, com um número “seguro e amplo”. (AE)

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente