PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Siqueira diz que conselho aprovou destituição de Danilo

2017-06-09 01:30:00

Com a destituição do cargo de presidente estadual do PSB no Ceará, o deputado federal Danilo Forte entrou com mandado de segurança na última quarta-feira, 7, na Justiça Eleitoral, alegando “decisão autoritária e monocrática” que atenta contra diretório da sigla e democracia. O presidente nacional Carlos Siqueira, contudo, contesta a versão de Danilo e garante que destituição foi decisão unânime do conselho.


“Fizemos uma reunião com o conselho executivo, com o quórum qualificado, e aprovamos por unanimidade as quatro destituições de comissões provisórias que eu fiz referência”, afirma Siqueira. Danilo e mais três parlamentares foram desligados de comandos estaduais por terem votado a favor da reforma trabalhista, contrariando orientação do partido.


Ainda segundo Carlos Siqueira, Danilo poderia estar presente na reunião do conselho, mas “não há direito a defesa pois não se trata de um processo” – o que, de acordo com ele, deverá acontecer no conselho de ética, que tratará “de outro processo”. Siqueira afirma que Danilo não é presidente eleito por diretório e por comandar uma “comissão provisória”, pode ser destituído “a qualquer tempo”, conforme diretrizes do partido. “A destituição de comissão provisória é ato político, julgado politicamente”, une.


Danilo Forte, entretanto, nega que tenha havido a reunião descrita por Siqueira e cobra ata. “A decisão foi unanimidade no que diz respeito às reformas. Não houve outra reunião coisa nenhuma. E a punição foi seletiva”, diz. (Daniel Duarte)

 

Adriano Nogueira

TAGS