Participamos do

Deputado Raimundo Matos é acusado de receber R$ 100 mil

01:30 | Mai. 22, 2017
Autor O POVO
Foto do autor
O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O deputado federal cearense Raimundo Gomes de Matos (PSDB) é citado em delação premiada de Ricardo Saud, ex-diretor da JBS, como beneficiário de um repasse não declarado de R$ 100 mil para o parlamentar nas eleições de 2014.


Segundo Ricardo Saud, o deputado federal cearense fazia parte de um grupo de congressistas que recebia repasses não declarados pelo que o grupo chamava de “reservatório de boa vontade”.


De acordo com Saud, estes parlamentares recebiam pagamentos mesmo sem nenhum compromisso de contrapartida com a empresa em votações ou articulações, exceto o de “não atrapalhar” interesses do grupo no Congresso Nacional.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Sem definir especificamente todos os nomes, Saud também afirma que alguns desses deputados tinham um compromisso menor em “apoiar o grupo”, mas apenas em debates e discussões do parlamento.


“Apoiar o grupo, não deixar ninguém falar mal do grupo, não deixar ninguém subir lá (na tribuna da Câmara) e fazer um discurso contrariando”, disse Ricardo Saud em seu depoimento ao Ministério Público Federal.


Segundo o delator, o repasse de R$ 100 mil teria sido feito ao deputado em 1º de outubro de 2014, quatro dias antes das eleições, por meio do pagamento de uma nota fiscal emitida por uma empresa laranja do grupo.


A reportagem tentou entrar em contato com Raimundo Gomes de Matos, mas ligações feitas aos seus celulares não foram completadas. A assessoria de imprensa do deputado também foi procurada, mas não conseguiu localizar o parlamentar até o fechamento desta página. (Carlos Mazza)

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente