Participamos do

Camilo pressiona governo para que transposição seja concluida em 2017

Governador promete visita a Brasília para cobrar que as obras sejam retomadas ainda em março. Caso seja atendido, a previsão é de que as águas do rio São Francisco cheguem ao Ceará até setembro
01:30 | Mar. 06, 2017
Autor Isabel Filgueiras
Foto do autor
Isabel Filgueiras Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O governador Camilo Santana (PT) disse que espera que as águas do rio São Francisco cheguem ao Ceará ainda neste ano. Ele afirmou ainda que irá cobrar do ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, para que as obras sejam retomadas ainda neste mês. Camilo deve viajar a Brasília dentro dos próximos dias para pressionar o Governo Federal.


“Estarei em Brasília cobrando o compromisso, a importância de começar essa obra ainda no mês de março. A preocupação em relação a essa obra, que é emergencial, é o Castanhão. A transposição é nossa segurança em relação ao abastecimento de Fortaleza e região metropolitana”, disse.


Camilo contou que não conseguiu falar com o ministro na última sexta, 3, porque ele estava no exterior, mas um assessor lhe informou que a empresa que havia ganhado a primeira licitação havia sido desclassificada e recorria à Justiça para rever a decisão.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine
[QUOTE1]

“Se esperava que até a próxima semana estaria se resolvendo. Porém a informação que tenho é que a primeira que foi desclassificada já entrou na Justiça. O problema de licitação é esse, a gente sabe quando é que começa mas não sabe como termina”, afirma.


Em fevereiro, o consórcio formado por PB Construções (CE), Passareli (SP) e Construap (SP), saiu ganhador da licitação por menor valor ofertado, depois de as obras serem abandonadas pela empreiteira Mendes Júnior no ano passado. O trecho final da obra que chega ao Jati, no Eixo Norte da transposição, sairia por R$ 442 milhões, 23% de desconto do preço base.


No entanto, segundo o governador, o consórcio teria sido desclassificado e a empresa que ficou em segundo lugar pode assumir a obra a partir deste mês.


Temas políticos

O governador não quis comentar movimento de artistas e intelectuais que apoiam a candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência em 2018. Mesmo sendo do PT, Camilo já havia defendido, nas Páginas Azuis do O POVO, que seu padrinho político Ciro Gomes (PDT) fosse o candidato a presidente com Fernando Haddad como vice.

 

Camilo disse que a PEC do senador Eunício Oliveira (PMDB) que proíbe extinção de Tribunais de Contas nos Municípios (TCM) seria inconstitucional devido à autonomia dos poderes estaduais. Em resposta, o presidente do TCM-CE, Domingos Filho, afirmou que a PEC da AL, que extingue o órgão, é que era inconstitucional.

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente