Participamos do

Gilmar Mendes diz que caso deverá ir a plenário do STF

01:30 | Fev. 15, 2017
Autor O POVO
Foto do autor
O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes disse que a nomeação de Moreira Franco para a Secretaria-Geral da Presidência da República deve ser apreciada pelo plenário da Corte. Ontem o ministro Celso de Mello indeferiu pedido dos partidos Rede e Psol para impedir a posse de Moreira Franco e manteve a nomeação.


No ano passado, Gilmar Mendes havia julgado uma questão similar, a posse do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como ministro da Casa Civil no governo Dilma Rousseff. Na ocasião, Mendes impediu a nomeação de Lula. A questão não foi levada ao plenário do STF após a decisão monocrática, segundo o ministro, porque Dilma foi afastada da Presidência da República em seguida.


“Certamente o caso do [analisado pelo] ministro Celso, do Moreira Franco, irá a plenário, porque ele [Moreira] é ministro e continua. No caso do ex-presidente Lula, o próprio plenário entendeu que a questão estava prejudicada com o afastamento de Dilma Rousseff, portanto, perdera o objeto”, disse Mendes.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

O ministro tentou se esquivar de perguntas sobre os casos de Lula e Franco e disse que é difícil comparar as duas situações devido a nuances de ambos. “É difícil ter um entendimento simular sobre isso. As situações têm nuances, têm aspectos que precisam ser distinguidos, por isso é muito difícil ter uma analogia perfeita nesses casos.”


Antes de falar sobre a decisão do colega de STF, Mendes tentou se esquivar do assunto com um elogio a Celso de Mello. “Eu não tive tempo nem de ler. Se [a decisão] é do Celso, deve estar certa.” (Agência Brasil)

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente