PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Dois vereadores são cassados por compra de votos

2017-02-18 01:30:00
Dois vereadores do interior do Estado tiveram seus mandatos cassados por compra de votos nesta semana. Além da perda de mandato, ambos ficam inelegíveis por oito anos. Eles foram condenados a pagar multa no valor de 10 mil Ufir, o equivalente a cerca de R$ 40 mil.

O vereador mais votado de Barbalha, município da região do Cariri, Rosálio Francisco de Amorim (PTN), foi condenado na última segunda-feira, 13.


A sentença foi proferida pelo juiz da 31ª Zona Eleitoral, Leonardo Afonso Franco de Freitas, que considerou “procedente” denúncia anônima de que ele teria dado 500 tijolos e R$ 100 a uma moradora da comunidade de Vila Mirim, zona rural da cidade, em troca de voto.


Em sua defesa, o vereador argumentou, no processo, que há “relatos genéricos” de que todos os candidatos compram votos no período eleitoral e disse que não teria condições financeiras de praticar o crime.


Já Michelson Bernardes (PPS), vereador de Aracati, no litoral leste do Estado, foi condenado pelo juiz da 8ª Zona Eleitoral em Aracati, Jamyerson Câmara Bezerra. Na sentença, Michelson também é acusado de abuso de poder.


A mãe do vereador, Marta Lúcia dos Santos Bernardes, foi condenada a pagar aproximadamente R$ 60 mil de multa e ficou inelegível por oito anos.

De acordo com sentença do juiz, ela foi “conhecida por testemunhas por frequentar as localidades em épocas de eleição, o que evidencia uma prática reiterada”.


Ambos podem entrar com recurso no Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE) e, caso seja aceito, continuar no mandato até julgamento. Caso pode ser estendido, ainda, até o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A reportagem não conseguiu entrar em contato com os parlamentares.
(Letícia Alves)

Adriano Nogueira

TAGS