PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Janot libera delatores para TSE

01:30 | 23/02/2017

Em manifestação ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, deu aval para que sejam ouvidos dois delatores da Odebrecht no âmbito da investigação sobre a chapa de Dilma Rousseff e Michel Temer, eleita em 2014, e ainda informou que mais três executivos da empreiteira prestaram informações que podem ter relação com o caso.


A ação que tramita no TSE foi proposta pelo PSDB e pode resultar a cassação do mandato de Temer e a inelegibilidade de Dilma.


Assim, ao menos cinco dos 78 delatores da Odebrecht prestaram informações que podem interessar à investigação sobre a campanha presidencial de 2014. Serão ouvidos, em um primeiro momento, o ex-presidente e herdeiro, Marcelo Odebrecht, e os ex-diretores de relações institucionais do grupo Alexandrino Alencar e Cláudio Melo Filho. Os três prestarão depoimento em Curitiba na próxima quarta-feira, 1º de março. De acordo com o parecer de Janot, os colaboradores podem prestar depoimentos, mas o conteúdo do que foi apresentado à Justiça Eleitoral deve permanecer em sigilo. Inicialmente, o relator do caso no TSE, ministro Herman Benjamin, pediu a oitiva de Marcelo e Melo Filho. Janot informou a existência de mais depoimentos que abrangem os temas investigados na corte eleitoral.


Documentos do Departamento de Justiça dos Estados Unidos (DoJ) indicam o repasse de R$ 50 milhões da Odebrecht, pago pelo departamento de propina da empresa, à campanha da ex-presidente Dilma em troca de um benefício à Braskem. (Agência Estado)

 

TAGS