VERSÃO IMPRESSA

Em busca do vestido ideal

Nos últimos anos, escolher um estilo de vestido que retrate a personalidade de quem veste está na ordem do dia. Você já parou para se perguntar qual seu estilo?

00:00 | 22/07/2018

[FOTO1] 

É possível montar uma composição harmônica do que mais nos agrada na hora de subir ao altar. O importante é encontrar um vestido que imprima naturalidade e bem estar à noiva, fugindo do aspecto "over", que muitas noivas insistiam em adotar tempos atrás.

É importante também não perder o romantismo, é uma celebração do amor. Além disso, o estilo romântico é atemporal e segue mais em alta do que nunca.

Para a estilista da grife cearense Miss Mano (@missmanocouture), que foi destaque na passarela do último O POVO Noivas, Karol Amorim, o segredo do vestido romântico e, ao mesmo tempo atual, é a composição de rendas, o trabalho manual, a coragem de experimentar novos tecidos e de construir artesanalmente cada detalhe. “As noivas de hoje são muito decididas. Estão cada vez mais por dentro das tendências e sabem exatamente o que querem. Os croquis dos vestidos com a ideia original são feitos na hora, numa construção conjunta. Há uma preocupação que levamos muito a sério: imprimir leveza e feminilidade ao vestido do grande dia, com extensas pesquisas de tecidos e combinações, aliadas a uma identidade sóbria, com fluidez e delicadeza, entendendo que a verdadeira beleza está em não passar do ponto. Por exemplo, se um vestido é completamente liso, apenas de cetim, ele precisa ter a modelagem e corte suaves; se o modelo é composto por uma renda mais pesada, geométrica ou arabescada, a delicadeza da customização e do patchwork das rendas são fundamentais para trazer leveza para o vestido e ressaltar a suavidade que compõe a marca”, explica.

FUJA DO EXAGERO


A ténue linha que separa o belo do exagerado continua fazendo vítimas por aí. É o perigo de querer todas as tendências num único vestido. “São muitas informações disponíveis nos mais variados meios e isso, apesar de maravilhoso, pode deixar a noiva um pouco confusa. Por isso, é preciso tato na hora de aconselhar. Não abrimos mão de uma prova da base do vestido, antes das aplicações, para que a noiva se veja realmente naquela estrutura. É muito comum, também, para as mais indecisas, que façamos duas bases diferentes só para que ela possa estar certa da escolha que fará.”, revela Karol.

A escolha do vestido de noiva vai muito além de qualquer modismo, é um marco na afirmação da identidade da mulher. Diante da extensa oferta, é triste, mas um tanto comum, ver noivas que casam parecendo qualquer outra pessoa, menos elas mesmas. Por isso, antes de tudo, é imprescindível se vestir de autoconfiança e não abrir mão daquele detalhe que nos faz únicas.

Para a estilista não há um estilo impossível de ser feito para um biótipo específico: “Todo estilo é adaptável, basta que o profissional entenda de proporção corporal e consiga ajustar tal estilo ao corpo da noiva. É comum chegar ao atelier noivas que ouviram frases do tipo: ‘Já me disseram que não tenho corpo para usar o tipo de vestido que eu gostaria’... Então eu sempre pergunto: ‘Qual é esse estilo? Por que você acha que não pode?’ A minha função é fazer a noiva casar do jeito que sempre sonhou, o ‘como fazer isso’ eu resolvo, vamos ajustar, somar outras ideias e fazer. A ideia é não ‘fantasiá-la de noiva’, mas fazer com que ela se sinta bem no dia do casamento. É um vestido que a marcará para sempre”.

 

TAGS