PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

O cadastro positivo e a volta do crediário

06/07/2019 02:35:29
Assis Cavalcante 
CEO das Óticas Visão, escritor, presidente da CDL Fortaleza
Assis Cavalcante CEO das Óticas Visão, escritor, presidente da CDL Fortaleza (Foto: O POVO)

Ensina o provérbio chinês que "Quem a si próprio elogia, não merece crédito". Cuidadoso e humilde, atrevo-me a complementar o axioma, atualizando-o: merece todo crédito aquele que tem correção em suas ações, é bom pagador das contas.

Em benefício de quem se esforça para manter o nome limpo e suas dívidas quitadas, foi aprovado em abril o novo cadastro positivo, sendo protagonistas a CDL e o Sistema de Proteção as Crédito (SPC). A medida entrará em vigor em 9 de julho e permitirá a inclusão obrigatória de todos os consumidores (pessoas físicas e jurídicas) neste conjunto de dados que traz o lado da adimplência.

A ação ajuda o Brasil a amadurecer a concessão do crédito e abrir suas portas ao crescimento. A volta do crediário, daí decorrente, será grande momento para o varejo. Empreendedores e varejistas terão disponibilizadas importantes informações sobre seus consumidores - hábitos de pagamento, pontualidade, gastos mais frequentes, comprometimento da renda etc.

O varejo receberá informações de melhor qualidade, facilitando a concessão de crédito a cerca de 22,6 milhões de cidadãos, que terão a oportunidade de adquirir empréstimo ou financiamento. Mais dados, mais precisão de cada avaliação, mais acerto no nível de risco envolvido. E o impacto em financiamentos de maior longo prazo, até mesmo na taxa de juros, que em muitos casos deverá cair.

O novo cadastro beneficia os ramos da habitação e veículos, lojas de eletrodomésticos e eletroeletrônicos do varejo em geral. A redução da inadimplência é mais um fator agregador, com a união das bases de dados de compromissos assumidos, hábitos de pagamento e inadimplência. Mais fácil analisar e gerar o crédito de forma assertiva, premiando os bons pagadores.

A expectativa é de aumento do crédito disponível em cerca de 20 pontos percentuais, em comparação às cifras atuais, alcançando 70% do PIB. Ação simples que trará impacto econômico importante para o comércio, com incremento da aquisição de bens e serviços. É conquista das CDL's e dos varejistas, para que o País cresça e se livre da crise econômica que afeta a todos. 

 

Assis Cavalcante