PUBLICIDADE
Jornal

Vai dar certo

18/03/2019 03:30:16
Marcos Sampaio
marcossampaio@opovo.com.br
jornlaista do O POVO
Marcos Sampaio marcossampaio@opovo.com.br jornlaista do O POVO (Foto: )

Sempre tive problemas com frases feitas. Aversão, na verdade. Sempre achei que ficar repetindo a gíria da hora, a frase que virou meme, a expressão que viralizou, demonstra preguiça de pensar. Claro, muitas delas são engraçadíssimas quando se conhece o contexto ("cadê tua voz, Miriam?") e é inevitável não recorrer a elas de vez em quando. Mas há quem tenha se viciado em usar como argumento aquilo que vem sendo repetido a torto e a direito, dentro e fora das redes sociais.

Toda a enrolação anterior é pra falar de uma moda que eu esperava passageira, mas que segue firme em todo final de frase. "Vai dar certo", é o que muitos dizem. Ou "vai dá certo", como alguns escrevem. A falha gramatical pode dizer muito sobre frases feitas, mas me parece pedante fazer essa análise. Mais importante parece ser esse retorno a uma ideologia quase hippie onde, por pior que pareça tudo vai dar certo. E por que vai dar certo? Porque sim.

Bom, nem tudo deu certo, nem tudo dá certo e nem tudo vai dar certo. E é preciso estar atento e forte, porque, eventualmente, as coisas dão errado. Algumas podem ser consertadas, outras não. Quando não, precisamos estar preparados. Será que é aí que deu certo, quando aceitamos o que dá errado? Não sei. É muita inversão de sentido pra minha cabeça. O fato é que temos índices altíssimos de violência, retrocessos sociais, o preço do feijão subiu, ganha-se mal (pelo menos a maioria) e ainda enfrentamos problemas estruturais que deveriam estar superados há décadas. Ainda assim, acredita-se que vai dar certo.

Ou não se acredita, apenas repete-se por que é legal. Bom, vamos lá, talvez seja melhor pensar assim do que acreditar que não vai dar certo. Também não gosto muito desse papo de ser otimista ou pessimista, tudo vai depender de cada situação, não é? Não? Sim? Também não sei. Talvez tudo que esteja escrito acima tenha pouco valor de reflexão e sirva apenas para explicitar uma chatice que não me larga. Mas olha só, da minha janela, vejo nuvens cinzas e uma chuvinha fina. De quebra, ainda sopra um aliviante vento frio. Aí sim eu acredito que vai dar certo. n

 

Marcos Sampaio