PUBLICIDADE
Jornal

O debate sem fim

Beatriz Cavalcante
beatrizcavalcante@opovo.com.br
Jornalista do O POVO
Beatriz Cavalcante beatrizcavalcante@opovo.com.br Jornalista do O POVO

Recentemente, tive uma consulta. O profissional, muito inteligente, fala alemão, inglês. Soube destes detalhes porque ele começou a relatar. Depois, entrou em assuntos como casamento gay, educação sexual. Temas que interessam a particularidade de cada um e que tenho a impressão que, desde a campanha, dominam as rodas opinativas de conversas na sociedade. Viraram senso comum.

O que ele ou qualquer outra pessoa pensam sobre o assunto não cabe a mim julgar ou interferir. O ponto é que as pessoas permanecem ainda a bater na mesma tecla e deixam assuntos outros passarem. Cegam-se e se deixam inundar pelo orgulho de estar certo, que a sua ideia é a que mais importa. Destas atitudes, nada surge. Aliás, podem surgir discussões, mas que não levam a lugar nenhum. Um círculo sem fim.

Enquanto isso, vemos pela segunda vez uma empresa - a Vale - cometer crime. Foi em Mariana (MG) com a Samarco, em 2015, e abriu o ano em Brumadinho (MG), soterrando de lama funcionários, famílias locais e a esperança de muitos.

Mas as discussões continuam. E vão se perdendo os debates sobre a reforma da Previdência e a velha política tomando conta da troca de favores para que o projeto seja aprovado. Não é porque é necessário, mas porque uns devem aos outros.

Na surdina, ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) atuaram, no fim de semana, para enterrar a chamada CPI da Toga, que investigaria o ativismo judicial em tribunais superiores. Kátia Abreu (PDT-TO) declarou que não é o momento para abrir uma crise institucional no País - isso após conversa com Gilmar Mendes.

Um aumento de até 3,71% dos salários dos vereadores da Capital. Essa articulação foi apresentada menos de uma semana após o início dos trabalhos na Câmara Municipal de Fortaleza.

Mas eu e meu marido continuávamos a escutar o médico a dizer que não era a favor do casamento gay. Perguntei: o senhor tem filhos homossexuais?". Ele disse que não. Fiquei sem entender a opinião sem contexto algum. À espera da consulta eu fiquei. Muitos à espera que os políticos façam algo por nós. Continuamos a debater as polêmicas sem fim. n

Beatriz Cavalcante

TAGS