VERSÃO IMPRESSA

A inércia que pode matar o seu negócio

01:30 | 03/02/2018

Conectar marcas a seus respectivos clientes visando aproximar a identidade almejada pelos acionistas da identidade percebida pelo mercado e, assim, gerar um ciclo virtuoso e mútuo de valor é um desafio perene das organizações que buscam o desenvolvimento contínuo. Em um cenário em que a busca por diferenciais competitivos não mais é uma mera máxima administrativa e em que os modelos de negócio surgem e morrem dinamicamente ao raiar do dia, os meios com os quais as marcas consolidarão seu posicionamento devem ser avaliados com cada vez mais cuidado.


Debruçando-se sobre este vasto universo de estratégias de comunicação com um mercado consumidor, é possível constatar que, de forma simplificada, após a definição do planejamento estratégico ocorre, dentro do plano tático de marketing, o processo de criação da campanha publicitária com base na visão de futuro definida pelo corpo executivo. Durante muito tempo esta campanha atuava através de propagandas que intencionalmente se comunicavam com o público-alvo para aguçar o conjunto de atributos do produto/serviço oferecidos; e pela chamada “mídia espontânea” onde, a partir do contato com veículos, normalmente feitos através de assessorias de comunicação, buscavam-se pautas que utilizariam a marca como um referencial.
 

Todo este panorama é subvertido com a chegada da geração millennial que estabelece um novo relacionamento entre pessoas e marcas. Nesta nova perspectiva, consumidores não querem mais ser simplesmente atingidos com uma propaganda ou ouvir falar do produto em uma notícia, consumidores querem interagir, propor melhorias, interiorizar novos conhecimentos, ter uma experiência. Antigamente mostrávamos os diferenciais de nossos produtos e esperávamos sua compra, hoje precisamos gerar valor para quem nos consome para em seguida propormos algo.
 

Em um cenário de mudanças tão profundas o que mais angustia? A inércia de parte relevante das organizações. De fato, o conhecimento técnico de marketing/branding nunca foi um fator de grande reverberação, a questão é que hoje isto pode custar o seu negócio.

 

Filipe Dummar
andrefilipe@opovo.com.br
Administrador de empresas
 

TAGS