VERSÃO IMPRESSA

Francisco de Souza. Trump: Inadequado para o Comando do Arsenal

01:30 | 06/01/2018
Estava lendo The Dangerous Case of Donald Trump, livro escrito por 27 psiquiatras e especialistas em doenças mentais, sobre o atual presidente do EUA. Será que o líder de uma das principais potências do mundo é inapropriado para exercer suas funções? Esse questionamento é um dos principais objetivos desta obra.

 

Quando estava concluindo o capítulo final da primeira parte, vejo Trump na TV anunciando que, ao contrário de presidentes anteriores do EUA, reconhece Jerusalém como a capital de Israel. Esta decisão implica, entre outras coisas, na transferência da embaixada americana de Tel-Aviv para Jerusalém. A justificativa é acelerar o processo de paz entre Israel e a Palestina. Pensei: “isso criará, na verdade, um efeito contrário”. Desde então a mídia tem mostrado as reações dos países árabes, e se pode notar que apenas Israel tem dado declarações de apoio à Trump.


Na obra supracitada, cinco tópicos da personalidade de Trump vêm à tona, através da análise das ações e tweets: misoginia, paranoia, racismo e autoelogios. Durante o ano de 2016 pude notar alguns traços de Trump, além dos citados acima, acompanhando sua atuação dos debates da campanha eleitoral dos EUA. Ele demonstrava seu caráter narcisista quando, acreditava ser melhor que os outros. Também há a exageração das suas realizações e a espera de elogios dos outros. Além disso, sua prática de bullying é constante, suas ações são intencionais para causar injúria física ou moral a alguém.


Concluo que ele é mau ou louco ou as duas coisas. A verdade é que ele tem o mundo em suas mãos e um dedo no gatilho. Uma pessoa com transtornos de personalidade como os apresentados por Trump não pode ser o responsável pela manutenção dos códigos nucleares. Vem coisa pior por aí com o mundo entregue ao Sr. Donald Trump. Esperem para ver o resultado!

 

Francisco de Souza

fsouza.titico@gmail.com

Eng. Agrônomo e professor universitário

 

TAGS