PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Angela Gutiérrez: Gracias a la vida

01:30 | 30/12/2017
— Cristo nasceu! Aleluia!

 

Com essas palavras, um sorriso nos lábios e nos olhos e braços abertos para nos acolher, Papai recebia a família no Natal do Menino Jesus.

Em nosso primeiro abraço de amor no Natal deste ano, meu marido e eu recordamos com saudades os gestos afetuosos do Papai, o carinho da Mamãe na preparação da ceia e na escolha dos presentes. Lembramos nossa festa da véspera, iluminada pela alegria dos netinhos e netinhas e desejamos tanto que todos os brasileiros pudessem dar gracias a la vida…

Gracias a la vida por um teto que abriga, o cheiro bom do café que antecipa o prazer de seu sabor, o pão quentinho, o almoço de cada dia, a dignidade do trabalho e do repouso, a alegria do lazer, o burburinho de crianças amadas e respeitadas.

Mas, um dia, voltaremos a dizer: Gracias a la vida por sermos brasileiros, por vivermos em um Estado de Direito? Quando poderemos cantar gracias a la vida, em um país já livre da terrível corrupção, que rouba do doente o leito do hospital, do aluno a merenda na escola, do trabalhador o salário justo, do brasileiro a dignidade de sua nação?

Gracias a la vida, hoje gritaremos, se vemos, em nosso país, dirigentes e representantes do povo e da lei envergonhando-nos com seus gestos de desprezo à Constituição? Se assistimos a votações irresponsavelmente negociadas para aprovação de leis que prejudicam nossos trabalhadores, vendem a invejável riqueza do País, deserdam milhões de brasileirinhos, humilham nossos doentes e nossos médicos, nossos professores e alunos e toda a gente brasileira?

Hoje é o penúltimo dia de um ano que infelicitou nosso País. Possuídos por teimosa esperança, porém, sonhamos em cantar, daqui a um ano, com a lembrança da voz forte de Mercedes Sosa, orgulhosos de nosso esforço para mudar, pelo voto responsável, os destinos da nação: “Gracias a la vida que nos ha dado tanto!” Por enquanto, pedindo licença a Chico, cantemos o hino da resistência que animou o país durante longa “página infeliz de nossa história”: “Apesar de você, amanhã há de ser, outro dia…”

Angela Gutiérrez

angela_gutierrez@uol.com.br

Escritora, membro da Academia Cearense de Letras e do Instituto do Ceará