PUBLICIDADE
Jornal

Maiso Dias: Como lucrar com a sustentabilidade

Costumo dizer que uma empresa pode lucrar com a sustentabilidade inicialmente evitando perdas

19/10/2017 01:30:00
Já se sabe que a sustentabilidade é a capacidade da geração atual de satisfazer suas necessidades sem comprometer a capacidade das gerações futuras de satisfazer as delas, e que somos uma parte do todo e não separados dele, mas muitas empresas não sabem como contribuir com este desafio.

 

Costumo dizer que uma empresa pode lucrar com a sustentabilidade inicialmente evitando perdas. Só assim partiríamos para estratégias focadas no ganho.


As empresas podem evitar perdas com a sustentabilidade em diversas situações, tais como: deixando de pagar multas indenizatórias por trabalho análogo ao escravo ou ausência de plano de gerenciamento de resíduos sólidos, com a não adequação à Lei de Pessoas com Deficiência (PCDs) e Menores Aprendizes, com demandas trabalhistas por assédio sexual e moral aos seus funcionários, com desperdício de água e energias.


Com relação às estratégias de ganhos, cito algumas ações com foco no lucro para aplicação em organizações de todo tipo e tamanho: 1-Melhorar as iniciativas ecoeficientes, criando campanhas de redução de desperdício com água e energia; 2-Analisar toda a cadeia de valor do produto ou serviço e mapear as possíveis perdas no processo de criação/transformação/produção/comercialização; 3-Incorporar a governança e transformar suas práticas de gestão mais éticas e transparentes com todos os públicos que ela se relaciona (stakeholders) e tornando-as mais atrativas para investidores e acionistas; 4-Adotar boas práticas de gestão de pessoas no intuito de reter talentos e evitando gastos com demissões de funcionários; 5-Monitorar seus impactos sociais e ambientais na busca de novas oportunidades de negócio; 6-Promover o programa de voluntariado com os funcionários da empresa para o fortalecimento da cultura e engajando com causa; 7-Desenvolver projetos de reciclagem utilizando os 3Rs (reduzir, reutilizar e reciclar) e economizar com desperdícios de materiais (papeis, plásticos, e resíduos em geral); 8-Incentivar os líderes a praticarem a inovação sustentável como alternativa para a competitividade de mercado; 9-Investir em construções sustentáveis em toda estrutura da empresa; 10-Criar canais de denúncia para funcionários que se sintam assediados moralmente e sexualmente.

 

Maiso Dias

maiso@dialogusconsultoria.com.br

Sócio-diretor e consultor da Dialogus Consultoria

 

Adriano Nogueira

TAGS