VERSÃO IMPRESSA

Um ponto de partida positivo para negociações longas e difíceis

01:30 | 13/06/2018

Já a bordo do Air Force One a caminho dos Estados Unidos, o presidente Donald Trump disse à imprensa que confia no líder norte-coreano no que diz respeito à desnuclearização. Nessas conversas “não teríamos podido fazer mais nada”, acrescentou.


“É uma enorme vitória para Kim Jong Un, que fez uma grande jogada com seu cara a cara com o presidente”, afirmou Michael Kovrig, do International Crisis Group (ICG) em Washington. Seu pai e seu avô “sonharam com isto”. “Para os Estados Unidos e a comunidade internacional é um ponto de partida positivo para negociações que serão longas e difíceis”, completou Kovrig.


O presidente sul-coreano Moon Jae-in chamou o acordo de Singapura de “evento histórico que ajudou a derrubar o último legado que restava da Guerra Fria”. O governo da China, principal aliado da Coreia do Norte, aplaudiu o início de uma “nova história”.


O primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, celebrou um “primeiro passo para uma solução” e a Rússia considerou o encontro “positivo”, enquanto a União Europeia afirmou que era um “passo crucial e necessário”. O secretário-geral da ONU, António Guterres, classificou o encontro de marco importante para a desnuclearização da península da Coreia.


O arsenal nuclear norte-coreano provocou uma série de sanções da ONU ao longo dos últimos anos. Para convencer a Coreia do Norte a renunciar ao mesmo, o presidente americano se comprometeu no documento a dar “garantias de segurança”.

AFP

TAGS