VERSÃO IMPRESSA

Duas mulheres comandarão a nova equipe econômica

01:30 | 11/06/2018
O governo do socialista Pedro Sánchez será o mais feminino da história do país, com 11 mulheres e seis homens. É, também, o mais feminino da União Europeia, à frente da Suécia (12 mulheres e 11 homens).

 

O novo Executivo inclui dois veteranos socialistas: a ex-ministra da Cultura Carmen Calvo, agora vice-presidente, e Josep Borrell, ex-presidente do Parlamento Europeu, em Assuntos Exteriores. E uma contratação inesperada: a do juiz basco Fernando Grande-Marlaska, no Interior. Carmen Calvo também assume o Ministério de Igualdade.


Sánchez nomeou a procuradora antiterrorista Dolores Delgado na Justiça, Margarita Robles na Defesa, Magdalena Valerio no Trabalho, Reyes Maroto na Indústria e Isabel Celaá como titular da Educação.


Duas mulheres comandarão a equipe econômica: a nova ministra da Economia é a tecnocrata Nadia Calviño; na Fazenda a titular é María Jesús Montero, que desempenhava esse posto no governo regional de Andaluzia. Na pasta de Ciência, Inovação e Universidades assume o primeiro astronauta espanhol, Pedro Duque.


O ministro das Relações Exteriores será Borrell (de 71 anos), presidente da Eurocâmara entre 2004 e 2007. No dia a dia, outra catalã deve tratar com o governo separatista: Meritxell Batet, de 45 anos, foi nomeada ministra de Política Territorial.

TAGS