VERSÃO IMPRESSA

Jovem pertenceria a grupo supremacista

01:30 | 16/02/2018

O jovem Nikolas Cruz, apontado como responsável pela morte de 17 pessoas ao abrir fogo na última quarta-feira em uma escola da Flórida, pertenceu a um grupo de supremacistas brancos, denunciou ontem um dirigente da Liga Americana Anti-difamação (ADL). Segundo Jonathan Greenblatt, diretor da ADL, um líder do grupo “Republic of Florida” (RoF), que se identificou como Jordan Jereb, admitiu que Cruz participou de treinamento do movimento.


O grupo RoF se autodefine como “organização branca de direitos civis que luta pela identidade política dos brancos”, que se propõe a criar um “etno-estado” no qual a sociedade fique livre das “políticas anti-brancos”. Em sua página na internet, o movimento afirma ser “uma organização que possui uma milícia”. “Nem todos na RoF são obrigados a seguir treinamento paramilitar. Mas todos são impulsionados a se armar”, destaca uma página do grupo.

GABRIELLE ZARANZA

TAGS