VERSÃO IMPRESSA

Opositor russo boicota eleições após impugnação

01:30 | 26/12/2017

O principal opositor russo, Alexei Navalny, defendeu ontem o boicote às eleições presidenciais de 18 de março, após a impugnação de sua candidatura em um processo que deve conceder ao presidente Vladimir Putin seu quarto mandato. A Comissão eleitoral russa rejeitou a candidatura de Navalny com base em uma sentença judicial precedente, o que o líder opositor qualificou de armação.


A comissão emitiu um voto unânime de rejeição à candidatura durante uma audiência pública. “Anunciamos uma greve de voto. Vamos pedir a todo mundo que boicote estas eleições, não reconheceremos os resultados”, reagiu Navalny após o anúncio da comissão. “O processo ao qual fomos convocados não é uma eleição. Apenas Putin e os candidatos que ele escolheu, que não representam qualquer ameaça, poderão participar”, declarou Navalny.


No domingo, o advogado opositor de 41 anos apresentou formalmente sua postulação ao final de um dia de mobilizações a seu favor. A impugnação era previsível, uma vez que esta comissão já havia advertido em várias ocasiões que Navalny não poderia concorrer a um cargo eletivo antes de 2028 devido a uma condenação judicial por desvio de fundos públicos em um caso que data de 2009.


A presidente da comissão, Ella Pamfilova, afirmou não ter “nenhuma observação” em relação aos documentos fornecidos pelo advogado, repetindo que se tratava de cumprir a lei. 

 

(AFP)

ADRIANO NOGUEIRA

TAGS