VERSÃO IMPRESSA

Homens-bomba matam nove em igreja do Paquistão

Estado Islâmico reivindicou o ataque, que também deixou 50 pessoas feridas. Polícia conseguiu deter um dos suicidas, mas o segundo detonou sua carga na porta do templo

01:30 | 18/12/2017
[FOTO1]

Pelo menos nove pessoas morreram e 50 ficaram feridas neste domingo, 17, em um ataque suicida reivindicado pelo grupo extremista Estado Islâmico (EI) em uma igreja no sudoeste do Paquistão, conforme anunciaram as autoridades locais.


Centenas de pessoas estavam em um templo de Quetta, capital da província instável do Baluchistão, quando dois homens entraram em confronto com a segurança. Um deles foi morto na entrada, mas o segundo, mesmo ferido, entrou na igreja. Apesar das mortes, fontes disseram que a tragédia teria sido ainda maior se eles não tivessem sido confrontados.


Segundo o ministro de Interior, Sarfaz Bugti, a polícia interceptou e atirou em um dos suicidas, mas o segundo atacante conseguiu chegar à porta de entrada da igreja, onde explodiu sua carga.


O suicida acionou um colete equipado com 15 kg de explosivos, informou um dos responsáveis pela defesa civil, Aslam Tareen.


Abdul Razaq Sheema, oficial da polícia, indicou que os terroristas invadiram a igreja metodista da cidade durante o serviço religioso.


O ministro Bugti explicou que cerca de 250 pessoas costumam ir à igreja aos domingos, mas desta vez o comparecimento foi maior em razão da proximidade do Natal.


A província do Baluchistão, que faz fronteira com o Irã e o Afeganistão, é a região mais instável do Paquistão, devastada por um movimento jihadista, pela violência sectária e uma insurgência separatista.


Mais tarde, o Estado Islâmico reconheceu o atentado por meio de sua agência de notícias oficial. Essa foi a primeira vez que o grupo se responsabiliza por ataque em uma igreja no Paquistão, embora os extremistas muçulmanos já tenha reivindicado ataques em templos no passado. (das Agências)

ADRIANO NOGUEIRA

TAGS