VERSÃO IMPRESSA

Países ricos são cobrados sobre acordo climático na COP23

01:30 | 10/11/2017
[FOTO1]

Os países em desenvolvimento instaram os Estados desenvolvidos a cumprir seus compromissos para reduzir o aquecimento global durante a primeira semana da conferência de Bonn sobre o clima (COP23). As negociações na COP23 da ONU continuarão até quarta-feira entre os delegados dos 197 Estados que ratificaram o Acordo de Paris, e depois serão assumidas pelos responsáveis políticos - ministros, chefes de Estado e um diplomata que representará os Estados Unidos.


Dois anos depois da adoção do Acordo de Paris, cujo objetivo é limitar o aumento das temperaturas mundiais abaixo de 2ºC em relação aos níveis pré-industriais, os países estão começando a definir as regras de sua aplicação. Um processo técnico que deveria estar pronto no final de 2018, na COP24.


Mas antes de que isso ocorra, após um ano de cataclismos meteorológicos, os países em desenvolvimento chegaram a Bonn com uma mensagem para os Estados ricos, que acusam de não cumprirem suas promessas.


Um grupo de negociação que inclui grandes países emergentes, entre eles China e Índia - primeiro e quarto emissores de gases de efeito estufa do mundo, respectivamente -, convocou uma coletiva de imprensa ontem para lembrar que os países ricos se comprometeram a reforçar seus planos climáticos antes de 2020, ano de entrada em vigor do Acordo de Paris.

 

ADRIANO NOGUEIRA

TAGS