PUBLICIDADE
Jornal

Perseguição provoca mais de 200

11/10/2017 01:30:00

A perseguição a lésbicas, gays, bissexuais e transexuais na Indonésia já provocou a prisão de mais de 200 pessoas neste ano, além de muitas acusações de violação da lei contra a pornografia, apesar de a homossexualidade só ser ilegal na província de Aceh, onde se aplica a sharia (a lei islâmica). A informação é da Agência EFE.


Ativistas e ONGs, como a Human Rights Watch (HRW), denunciam que a polícia da Indonésia utiliza essa lei que só está em vigor na província do Norte da Ilha de Sumatra para criminalizar toda a comunidade LGBT que vive no país.


Segundo HRW, a retórica homofóbica por parte de políticos aumentou de forma considerável desde janeiro de 2016. Muitos dos casos foram instigados por grupos islamitas que condenam a homossexualidade no país.


"Qualquer político que dê a cara a tapa pode ter perdas eleitorais, mas os indonésios precisam de líderes de verdade, homens e mulheres que queiram defender os direitos humanos", disse o pesquisador para a Indonésia da HRW, Andreas Harsono.

Adriano Nogueira

TAGS
NULL