PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

França tem protesto contra mudança em leis

01:30 | 13/09/2017

O presidente Emmanuel Macron enfrentou ontem seu primeiro grande teste público na França, quando sindicatos realizaram protestos nacionais contra mudanças nas leis trabalhistas que segundo eles corroem a segurança dos trabalhadores.

A importante central sindical CGT lidera as manifestações e pediu a paralisação do transporte público e de outros setores, além de programar 180 manifestações.

Os protestos são uma resposta a projetos de lei apresentados no mês passado que reduzem o poder dos sindicatos e dão mais poder às empresas para demitir funcionários e influenciar as regras do mercado de trabalho.

Alguns sindicatos, porém, recusaram-se a se unir às manifestações e preferiram negociar com o governo as alterações, que incluem mudanças nas regras para a aposentadoria.

Os protestos de ontem foram a primeira mostra pública de descontentamento com Macron, que vem perdendo popularidade rapidamente.

A polícia de Paris reforçou a segurança na capital para os protestos. Milhares de pessoas marchavam na manhã de ontem em várias cidades, como Marselha. Em Paris, há uma marcha marcada para esta tarde.

Representante da CGT, Denis Vavassori disse à agência Associated Press que alguns funcionários da Torre Eiffel planejavam parar de trabalhar e protestar, mas não estava claro se com isso o monumento poderia ser afetado.