PUBLICIDADE
Jornal

Luis Almagro insiste que é preciso impedir Constituinte

29/07/2017 01:30:00

 

O secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), Luis Almagro, voltou, ontem, a afirmar que é necessário impedir o processo de convocação da Assembleia Constituinte na Venezuela.

 

"A Venezuela precisa que se cumpra a Constituição e que se detenha o processo da Assembleia Nacional Constituinte", expressou em vídeo o diplomata uruguaio. De acordo com Almagro, o governo de Caracas "decidiu de maneira ilegal convocar os venezuelanos a uma eleição viciada" e, portanto, a Assembleia é "ilegítima".


Na quarta-feira, durante uma reunião do Conselho Permanente da OEA, Almagro afirmou que a Venezuela vive "uma tragédia".


Nesse contexto, um grupo de 13 países emitiu uma declaração com um chamado à Venezuela para abandonar a iniciativa. Mas o Conselho foi incapaz de alcançar uma posição unitária e este documentou ficou somente registrado na ata como a posição desse grupo.


Para o presidente da Eurocâmara, Antonio Tajani, a eleição no domingo de uma Assembleia Constituinte na Venezuela é "um novo golpe à democracia" por parte do governo de Nicolás Maduro. Ele ameaçou altos funcionários venezuelanos com sanções.

 

Adriano Nogueira

TAGS