PUBLICIDADE
Jornal

Novo teste com míssil balístico feito pela Coreia falha

Teste aumenta tensões em relação a Pyongyang no mesmo dia em que secretário americano pediu por maior isolamento do regime coreano

29/04/2017 01:30:00
NULL
NULL
[FOTO1]
O novo teste com míssil balístico realizado na manhã de ontem falhou, segundo autoridades militares da Coreia do Sul e dos Estados Unidos.

O teste aumenta as tensões em relação a Pyongyang, no mesmo dia em que o secretário de Estado americano, Rex Tillerson, pediu por um maior isolamento ao regime de Kim Jong Un nas Nações Unidas.


O míssil foi lançado em Pukchang, no sudoeste da Coreia do Norte, segundo o Comando Pacífico dos Estados Unidos, sendo o sexto lançamento teste realizado por Pyongyang neste ano.


Segundo Seul, o míssil explodiu no ar pouco após ser lançado e detalhes sobre o teste seriam dados posteriormente, após análise das forças militares americanas e sul-coreanas.


Trump

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou ontem que o lançamento de um míssil balístico pela Coreia do Norte foi um desrespeito à China.

 

Pequim é o principal aliado da Coreia do Norte e o governo americano busca apoio dos chineses para pressionar Pyongyang a desistir de seu programa nuclear e controlar seu programa de mísseis.

[QUOTE1]

“A Coreia do Norte desrespeitou os desejos da China e de seu altamente respeitado presidente [Xi Jinping], quando ela lançou, embora sem sucesso, um míssil hoje. Ruim!”, escreveu o presidente americano em sua conta no Twitter.


Testes

O secretário de Estado dos Estados Unidos, Rex Tillerson, disse que a China ameaçou impor sanções à Coreia do Norte se Pyongyang voltar a conduzir testes nucleares.

 

“Sabemos que a China está em contato com o regime em Pyongyang,”, afirmou Tillerson à Fox News Channel. “Eles confirmaram para nós que pediram ao regime para não realizar mais testes nucleares.”


Nas últimas semanas, o governo Trump tem declarado que todas as opções, inclusive um possível ataque militar, estão em aberto para evitar que a Coreia do Norte leve adiante ameaças contra os EUA e seus aliados na região da Península Coreana.


O ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi, afirmou que a situação na Península Coreana é de “grande tensão e está em um ponto crucial”. Segundo ele, a comunidade internacional precisa estar comprometida com um progresso paralelo para acabar com as armas nucleares na península e também manter a paz e a estabilidade. (Agência Estado)


Saiba mais


O secretário de Estado americano, Rex Tillerson, defendeu novas sanções contra a Coreia do Norte, em uma reunião da Organização das Nações Unidas. Segundo ele, o fracasso em agir contra o programa de armas de Pyongyang seria "catastrófico". Tillerson disse que a comunidade internacional precisa ampliar o isolamento financeiro à Coreia do Norte. Ele pediu novas sanções contra entidades e indivíduos norte-coreanos que apoiam o programa nuclear e o de mísseis do país, além de uma implementação mais rígida das medidas já existentes.


O secretário disse que os EUA não hesitariam em impor sanções contra países que apoiem atividades ilegais.

 

Adriano Nogueira

TAGS