VERSÃO IMPRESSA

EUA enviam porta-aviões para a península coreana

Segundo uma fonte do governo norte-americano, a Marinha está enviando o grupo de ataque como demonstração de força

01:30 | 10/04/2017

O Pentágono informou que um porta-aviões da Marinha norte-americana e seu grupo de ataque estão navegando no Oceano Pacífico Ocidental em direção à Península Coreana. Os recentes testes de mísseis balísticos da Coreia do Norte e a busca contínua do país por um programa nuclear aumentaram as tensões na região, onde navios americanos são uma presença comum.


O Comando do Pacífico norte-americano dirigiu o porta-aviões USS Carl Vinson, com o apoio de vários destróieres e cruzadores de mísseis, para o norte do Oceano Pacífico Ocidental, conforme comunicado da Marinha. O grupo de ataque deixou Cingapura no sábado, 8. Enviado de San Diego para o Pacífico em 5 de janeiro, o grupo participou de vários exercícios com a Força de Defesa Marítima do Japão e a Marinha da Coreia do Sul, várias iniciativas de segurança marítima e operações de patrulha de rotina no Mar da China Meridional.


Há especulação com base em imagens de satélite e análise de que a Coreia do Norte possa tentar realizar outro teste de armas nos próximos dias à medida que o país se prepara para o seu feriado nacional mais importante - o aniversário do nascimento do fundador do país em 15 de abril. A Coreia do Norte realizou três testes de mísseis no último mês.


Uma fonte do governo dos EUA disse que a Marinha está enviando o grupo de ataque como uma demonstração de força. O governo Trump emitiu uma série de avisos à Coreia do Norte sobre seus testes de mísseis. No mês passado, durante uma visita à Coreia do Sul, o secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson, disse que a “política de paciência estratégica dos EUA terminou” e que “todas as opções estão na mesa”.


A decisão de enviar o Vinson para a Península Coreana vem em um momento em que Trump está adotando uma postura militar mais agressiva em todo o mundo. No sábado, o presidente Donald Trump e o líder sul-coreano, o presidente interino Hwang Kyo-Ahn, falaram por telefone. A Casa Branca disse que os dois concordaram em manter contato próximo sobre a Coreia do Norte e outras questões. (Ag. Estado)

 

ADRIANO NOGUEIRA

TAGS