VERSÃO IMPRESSA

Para cineastas, Temer é ilegítimo

01:30 | 17/02/2017
[FOTO1]

Cineastas brasileiros denunciaram ontem, no Festival de Berlim, que a cultura do país está ameaçada pelo governo “ilegítimo” do presidente Michel Temer, pedindo o apoio da comunidade internacional do cinema.


A “carta de alerta ante a crise democrática que estamos vivendo”, segundo o diretor Marcelo Gomes, é assinada por 300 personalidades e trabalhadores do cinema, em sua maioria brasileiros.


O governo de Temer “fez mudanças terríveis na área social e educacional. Os avanços que tinham sido feitos ele retiraram, e agora vai acontecer o mesmo (com a cultura) se não gritarmos”, acrescentou o cineasta, cujo filme, “Joaquim”, concorre ao Urso de Ouro.


O Brasil está representado na Berlim por cerca de 15 filmes, e entre os que firmaram a carta estão os diretores Fabio Meira (“As Duas Irenes”), Davi Pretto (“Rifle”) e Lais Bodanzky (“Como Nossos Pais”).


O júri anunciará neste sábado o ganhador do Urso de Ouro.

ADRIANO NOGUEIRA

TAGS