VERSÃO IMPRESSA

Reconquistar o leitor

| CREDIBILIDADE | Iniciativas e ferramentas de combate à desinformação e à disseminação de notícias falsas ganham a confiança do consumidor de notícias e testificam o jornalismo de boas práticas

01:30 | 11/05/2018

 

A Assembleia Geral da ONU, há 25 anos, proclamava uma data que seria alerta para impunidades contra jornalistas e para a defesa da independência da mídia. Em tempos de fake news e pós-verdade, a efeméride não se configura apenas como tributo a profissionais que perderam a vida no exercício da profissão ou para memorar os princípios da liberdade de imprensa. Na era digital e da disseminação de notícias falsas, serve para rediscutir pluralismo, ética e informação de qualidade.

 

Em meio a um mar de desinformação, empresas de comunicação, institutos e organizações não governamentais buscam ferramentas e intensificam projetos de inovação para garantir credibilidade e qualidade no conteúdo produzido e testificar o jornalismo baseado em boas práticas.

[SAIBAMAIS] 

Durante a edição deste ano do South by Southwest (SXSW), festival de tecnologia, inovação e economia criativa, que acontece toda primavera em Austin, no Texas (EUA), a jornalista e estrategista Joy Mayer apresentou resultados das primeiras rodadas de testes do “Trusting News”, projeto que procura entender como consumidores de notícias decidem em quais marcas e informações confiar, além de ajudar jornalistas a garantir credibilidade à audiência.

 

Projeto similar é desenvolvido por consórcio de mídias, dirigido pela jornalista Sally Lehrman, no Centro Markkula para Ética Aplicada da Santa Clara University, no Vale do Silício. O “The Trust Project” encontra padrões de transparência e credibilidade por meio de indicadores que fornecem clareza sobre a ética da organização, precisão da notícia, histórico da equipe jornalística e bastidores de uma matéria. Ao validar estes parâmetros, a notícia recebe um selo (”Trust Mark”), que indica a qualidade do produto noticioso recebido.

 

O “Projeto Credibilidade” é o único capítulo internacional do “The Trust Project” e se utiliza dos recursos para promover um conteúdo fiável. No Brasil, é realizado pelo Instituto para o Desenvolvimento do Jornalismo (Projor) e programa de Pós-Graduação em Mídia e Tecnologia, da Universidade Estadual Paulista (Unesp). São 17 instituições entre jornais, agências de checagem, sites e revistas. O Grupo de Comunicação O POVO e a Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) estão entre as entidades.

 

*A jornalista foi selecionada para o programa Study Tour for Brazilian Journalists: Innovation and Press Freedom in Journalism, do Consulado Geral dos Estados Unidos em Recife/ Embaixada dos Estados Unidos no Brasil e organizado pelo International Center for Journalists (ICFJ)

 

ANA NADDAF

ENVIADA AOS ESTADOS UNIDOS

                                                                           ananaddaf@opovo.com.br
 

 

A DATA MUNDIAL

O Dia Mundial da Liberdade de Imprensa (3/5) foi proclamado pela Assembleia Geral da ONU, em 1993, em seguimento à recomendação aprovada na 26ª sessão da Conferência Geral da Unesco, em 1991

 

TAGS