VERSÃO IMPRESSA

NA ERA FAKE NEWS Folha de S.Paulo sai do Facebook

O jornal anunciou o fim das divulgações de matérias na rede, após o alcance a leitores do jornal diminuir

01:30 | 09/02/2018

[FOTO1] 

No tempo em que as fake news dominam a timeline do Facebook e a visibilidade de conteúdos do Jornalismo profissional é reduzida na rede social co-fundada por Mark Zuckerberg, o jornal Folha de S.Paulo decidiu deixar de publicar matérias na plataforma.

 

A decisão é reflexo de discussões internas sobre caminhos para fazer com que o conteúdo do jornal chegue aos leitores, relacionado com novo projeto editorial da Folha. O veículo entende algumas desvantagens em utilizar o Facebook, como o alcance menor aos interessados no jornal.

 

Essa mudança de algoritmo da plataforma, que passou a privilegiar o conteúdo de interação pessoal e não os distribuídos por empresas, como as que produzem Jornalismo, foi uma das maiores razões do tchau ao Facebook.

 

Isso porque, hoje, a tendência é o usuário da rede social consumir conteúdo de acordo com a afinidade, o que favorece a criação de bolhas de opiniões, convicções e a propagação das fake news. O jornal também reforçou que não há a garantia de que o leitor receba um link com determinado ponto de vista e tenha acesso a uma posição diferente.

 

Diante da saída da Folha, a Associação Nacional de Jornalista reproduziu a nota do jornal em seu site. Já o portal Comunique-se divulgou que a Folha possuía mais de 5,9 milhões de seguidores e que a postagem sobre o assunto gerou engajamento maior do que as últimas interações na fanpage. A repercussão também foi internacional. Chegou ao jornal britânico The Guardian, que lançou discussão sobre o algorítimo do Facebook, por meio da saída da Folha.

 

O diretor-geral de Jornalismo do O POVO, Arlen Medina Néri, afirma que a ação da Folha foi importante e que O POVO está acompanhando e discutindo sobre as mudanças que estão acontecendo no Facebook. O jornal percebe a perda de relevância, audiências e seguidores em todos os jornais e portais de conteúdo profissional do mundo. “Por enquanto, O POVO não vai mudar a relação que tem com o Facebook, mas está estudando a situação”, esclarece.

 

TAGS