VERSÃO IMPRESSA

Para receber visitas

01:30 | 06/01/2018
[FOTO1]

Para quem gosta de receber pessoas em casa, o estacionamento para visitantes é uma comodidade dentro do condomínio. Além de evitar a preocupação de deixar o veículo na rua, essas vagas especiais servem ainda melhor aos prédios localizados em vias de estacionamento proibido, como aquelas de trânsito rápido e de ciclofaixas. Um conforto que, assim como as demais áreas dos condomínios de apartamentos, exige bom senso e regras para manter a ordem e a boa convivência.

[SAIBAMAIS]

O uso das vagas de visitantes deve estar regulamentado no Regimento Interno (Estatuto Condominial); caso ainda não esteja delineado, o síndico precisa convocar uma assembleia com todos os condôminos para definir e aprovar as regras do local, como explica o economista e diretor do Sindpro (empresa de gestão condominial), Paulo Feitosa. “O espaço tem que ser delimitado com a palavra visitante. A primeira tarefa é determinar o máximo de tempo (de estadia). Normalmente, são duas horas, porque o estacionamento para visitantes é de uso rotativo”.

[QUOTE1]

Os moradores podem até utilizar essas vagas, em caso de emergência, desde que as regras de horário máximo sejam obedecidas como o regimento determina. “Quem é condômino já tem sua própria vaga, mas vamos supor que ele tenha mais veículos do que seu número de vagas. Não pode também passar mais daquelas duas horas (se for o estabelecido), nenhum dos moradores pode se apoderar”, frisa Feitosa.

[QUOTE2]

Professor de Biologia, João Pedro Fogueira, 23, mora em um condomínio com estacionamento para visitantes desde junho de 2016 e atesta as facilidades proporcionadas. “Com certeza se torna muito mais cômodo para os meus amigos que podem colocar o carro lá dentro sem estar se preocupando com o carro na rua, é uma grande vantagem. Às vezes, eu acabo colocando meu carro nessas vagas quando estou com pressa”, diz.

[FOTO2]

Outro prédio, na avenida Chanceler Edson Queiroz, se destaca pelo tamanho do estacionamento para visitantes: são 18 vagas, com espaço até para expansão, segundo o síndico Carlos Alfredo Carvalho, 55. Ali, os moradores precisam informar nome, veículo e placa do visitante, bem como o horário. “É imprescindível um estacionamento assim pela segurança das pessoas e pela falta de lugar para estacionar na rua. As pessoas utilizam muito. Ainda tem algumas vagas a mais no corredor de entrada”, afirma.


Esse tipo de estacionamento existe há anos, mas o número de imóveis com essas vagas ainda são reduzidos, por causa da necessidade de espaço. “Sempre era colocado quando possível, quando tem espaço sobrando”, complementa o arquiteto e professor da Universidade de Fortaleza (Unifor), Paulo Hermano.

 

 

 



 



 

AMANDA ARAÚJO

TAGS