PUBLICIDADE
Jornal

Sem medo de elevador

02/09/2017 01:30:00
NULL
NULL

[FOTO1] 

Elevadores já foram os vilões da conta de energia elétrica do condomínio. Mas hoje, com as novas tecnologias, o equipamento representa muito menos desse gasto mensal. Também ficou mais rápido e seguro. Condomínios em Fortaleza devem atender aos cuidados e regras para boa conservação.

[SAIBAMAIS] 

“Em 90% dos casos são os próprios fabricantes que fazem as manutenções e a garantia só é dada se elas estivem em dia”, explica o vice-presidente do Secovi, Wilson Braga. Ele concorda que as novas tecnologias deixaram os equipamentos mais econômicos e seguros. Lembra que a estatística aponta o elevador como o segundo meio de transporte mais seguro do mundo. O primeiro lugar é dos aviões.


O gerente da filial Ceará da área de negócios Elevator Technology da thyssenkrupp para o Brasil, Eduardo Nobre, diz que, de uma forma geral, a maioria dos condomínios tem ciência das recomendações e regras e seguem o que é orientado pela empresa de manutenção. “Salvo exceções minoritárias como atos de vandalismo ou uso indevido”.


Neste ano, elevador ficou em evidência em Fortaleza por causa da Lei de Inspeção Predial nº 9.913, de 16 de julho de 2012. Antes dessa legislação o índice de fiscalização era baixo e em caráter educativo. “Todavia, desde 1º de agosto de 2017, a fiscalização passou a ter caráter punitivo”, afirma.


De acordo com a lei de inspeção predial, as edificações comerciais e residenciais, a partir de três pavimentos, devem passar por vistoria realizada por engenheiro. “Caso o local atenda a todas as exigências de segurança, certificado deve ser emitido pela Prefeitura”, diz Nobre. Entre os itens vistoriados, estão os elevadores.


Sobre os cuidados e regras que devem ser adotados para a boa conservação dos equipamentos, Nobre ressalta que para funcionamento pleno e conservação do elevador três quesitos precisam ser atendidos: manutenção preventiva para o funcionamento seguro; uso correto dos equipamentos, respeitando, a capacidade limite do equipamento, e substituição de peças. (Artumira Dutra)

Adriano Nogueira

TAGS