PUBLICIDADE
Jornal

Modernizando o apartamento

29/07/2017 01:30:00

O vice-presidente da área imobiliária do Sinduscon-CE e diretor da construtora Placic, José Carlos Gama, afirma que não devem ocorrer alterações personalizadas que atendam apenas às necessidades particulares do proprietário. “Se o dono optar por essa escolha, o novo comprador irá depreciar na hora da compra, o que obrigará o proprietário gastar mais dinheiro com reforma para recuperar o imóvel em seu estado original. Exemplo: eliminação de áreas molhadas, como banheiro”, diz.


Além disto, o especialista recomenda que não faça alterações nas estruturas, dado que prejudica todo o imóvel. “Não pode haver nenhuma mudança que comprometa a edificação. Por isso mesmo, precisa tomar muito cuidado, principalmente, no caso de alvenaria estrutural, como autoportante, já que esta parede não poderá ser eliminada em nenhuma hipótese”. Gama ainda enfatiza que as mudanças, mesmo sendo interessantes para determinada família, podem não ser para outra no futuro. “As modificações devem ser as mínimas necessárias”.



Adriano Nogueira

TAGS