PUBLICIDADE
Jornal

Mais perto do que longe

29/07/2017 01:30:00
NULL
NULL
[FOTO1]

Imóveis com financiamento do Programa Minha Casa, Minha Vida (MCMV), que custam até R$ 240 mil, são os mais procurados por pessoas que têm renda familiar de até R$ 7 mil e sonham em deixar de pagar aluguel. O sonho da casa própria ficou mais perto para muitos brasileiros. A média hoje é que sete a cada dez imóveis vendidos no Brasil são do MCMV, segundo informações do Sistema Cofeci-Creci, que é composto por um Conselho Federal e 25 Conselhos Regionais de Corretores de Imóveis em todo o Brasil. De janeiro até junho deste ano a busca pelos imóveis do MCMV aumentou 31,1%, diz o Cofeci-Creci.


O presidente do Sistema Cofeci-Creci, João Teodoro da Silva, confirma que os imóveis financiados pelo programa são os mais vendidos em qualquer parte do Brasil. Destaca que a garantia de crédito, os juros baixos (8,5 % ao ano na faixa 3) e a possibilidade de subsídios são os atrativos.


O presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóveis no Ceará (Creci-CE), Apollo Scherer, concorda e ressalta que essa é a melhor opção para imóveis na faixa de R$ 240 mil. Ele explica que são imóveis de bom padrão em condomínios com toda infraestrutura necessária.

Segundo Apollo, tem muita gente da classe média adquirindo esses apartamentos. “O financiamento do MCMV tem as melhores condições de mercado”.


A Caixa Econômica Federal no Ceará informa que se a família tem renda mensal menor que R$ 1.800, e portanto se enquadra na Faixa 1 do MCMV, é preciso se inscrever na Prefeitura ou numa entidade organizadora para iniciar o processo de seleção. “Nas demais faixas, com renda mensal de até R$ 7 mil, a família deve procurar uma agência da Caixa”.


No primeiro trimestre deste ano, foram contratadas 72,6 mil unidades no MCMV no País, o que corresponde a 12,7% da meta de 570 mil unidades em 2017, conforme balanço fornecido pelo Ministério das Cidades.


A conquista dos noivos


A funcionária pública municipal Tárgilla Bié Brito comprou imóvel financiado pelo MCMV. A negociação concluída no final de junho foi intermediada pela MRV Construtora. Ela conta que o apartamento no valor de R$ 157,5 mil, na Maraponga, será entregue no próximo ano.

“Eu tive a vantagem de ter o financiamento aprovado, ganhei subsídio de cerca de R$ 3 mil e vários outros benefícios”, revela.


Tárgilla destaca que não teria conseguido realizar a compra se não fosse o financiamento do MCMV. Diz que essa é a chance para quem quer sair do aluguel. Lamenta que muita gente ainda desconheça os benefícios do programa. Prestes a se casar com Marcos, ela ressalta que a compra do apartamento foi uma conquista dela e do noivo.

TAGS