PUBLICIDADE
Jornal

Dando um jeitinho na planta

29/07/2017 01:30:00
NULL
NULL
[FOTO1]

Algumas obras estruturais em apartamentos demandam um capital extra para materiais específicos e a contratação de especialistas.

Levando em consideração os custos da reforma, a alteração na planta garante economia e ainda estrutura o imóvel do jeito que o morador quer. Neste sentido, os moradores reformam antes da mudança e valorizam o imóvel para o futuro.


A arquiteta Cibele Parreiras conta que o primeiro passo é discutir com os responsáveis da construtora para entender o que pode ser feito de modificação no projeto. “Algumas pessoas executam as mudanças com revestimentos excelentes, dado que pensam em vendê-los no futuro.

Em alguns casos, no entanto, as alterações ficam muito pessoais ou exageradas no projeto, o que acaba prejudicando em sua valorização”, explica.

[SAIBAMAIS]

Segundo a arquiteta, ao consultar os especialistas,o apartamento pode sofrer mudanças que enaltecem o imóvel. “Algumas alterações que não prejudicam o ambiente, por exemplo, podem ser aplicadas no piso e na iluminação, visto que é permitido substituir o pavimento por algum mais bonito e que a luz pode oferecer mais conforto e proximidade entre os cômodos da casa. Mas é preciso se informar antes”.


Cibele ainda ressalta que é indicado trabalhar sem alterar a estrutura, já que seria preciso manusear todo o prédio e apartamentos ao lado.

Além disto, alterar a quantidade de quartos ou banheiros também tira a valorização de uma venda no futuro. “Muitas famílias ainda exigem o quarto de diarista ou de visita. Então, ao retirar o quarto que sobra, o morador está limitando um possível grupo consumidor”.

[QUOTE1]

De acordo com o diretor da W.E Engenharia, Walmir Esmeraldo, a construtora apresenta um orçamento que, dependendo do valor, pode ser liberado pela empresa, em função da negociação quando compram o imóvel. “O serviço, deste modo, é feito a preço de custo, o qual o comprador paga somente a diferença do que está requisitando, o que facilita no serviço dos arquitetos e garante uma economia extra aos compradores”.


“No entanto, existem limites. É possível, por exemplo, mudar ou eliminar o banheiro, mas a articulação d’água continuará no mesmo ambiente, dado que, se retirar, compromete a estrutura do empreendimento e o desvaloriza. Outro ponto que não pode ser tocado são os pilares, que, obviamente, estão ligados aos outros apartamentos”, diz. O engenheiro enfatiza que os especialistas analisam no departamento se é viável ou não.


O engenheiro conta, por outro lado, que muitos proprietários pedem para mudar o piso, o que valoriza o imóvel. “O piso, em grande maioria dos empreendimentos, é de linha de cerâmica, e, às vezes, os proprietários pedem por porcelanato polido, algo que agrega mais valor ao imóvel, já que é um material nobre que se diferencia dos demais.

Outro elemento muito solicitado é o aparato decorativo, como a iluminação embutida, que traz mais calor e modernidade ao lugar”, pontua.

[FOTO2]

Adriano Nogueira

TAGS