PUBLICIDADE
Jornal

Feito para crianças

10/06/2017 01:30:00

Flávia Viana, 32, conta que, antes do nascimento de sua filha, Esther, muitos móveis da casa precisaram ser dispensados. Ela, que reside em um apartamento de 55 m², doou móveis que não precisaria mais, mantendo somente o essencial .


Além disto, adicionou métodos de segurança para a filha, como grades no espaço de acesso à cozinha, já que o ambiente tem muitos objetos perigosos para uma criança, como facas, produtos de limpeza e o fogão. Outra adaptação foi no banheiro, no qual o box foi retirado, garantindo mais espaço para a banheira da filha.
 

Flávia diz que nos primeiros meses é importante ficar com o colchão no chão, o que evita quedas e mais conforto que o berço.Esta é justamente a proposta do quarto “Montessoriano”. Ela diz que o ambiente foi pensado com o intuito de deixar a criança mais à vontade, com acesso às roupas, sapatos, brinquedos, permitindo o amadurecimento da criança no seu espaço. “Apesar da pouca idade, ela já está aprendendo a criar o seu lugar de organização. É uma ideia muito válida para quem quer educar os filhos na arrumação de casa desde cedo”, diz.
 

Cintia Xavier, 31,diz que quando a sua primeira filha, Isadora, nasceu, a educou para cuidar, gradativamente, de seus pertences, brinquedos e outros objetos de uso para, posteriormente, organizar a casa com os pais. Depois do nascimento de Alice, Cintia requisitou o apoio familiar e caseiro de Isadora.
 

“As crianças ainda bagunçam bastante a casa, é normal. Contudo, eu e meu marido criamos uma maneira muito boa de educá-las. Colamos na porta do armário das meninas uma lista impressa, com horários, deveres e atividades do colégio e de casa que precisam ser feitas”, diz. Cintia conta que a lista exige limpar o que usou, arrumar o que bagunçou, estudar e ensinar a irmã mais nova nas atividades escolares e criar hábitos de manter a casa limpa. A lista ainda traz uma tabela de pontuação, com erros e acertos das meninas. No final do mês, mesada ou presentes são oferecidos, caso os deveres sejam cumpridos como prometido.
 

Segundo a pediatra Alexsandra Fontenele, as crianças, quando educadas na infância, se acostumam mais rápido com a rotina e obrigações caseiras. A pediatra lembra que, com o cotidiano, as crianças fazem mais do que simplesmente manter a organização, uma vez que passam a cuidar da casa também. A pediatra ressalta que o melhor para manter a ordem seria estipular um horário para as atividades e um lugar só para guardar os brinquedos, ao contrário de deixá-los espalhados pelos móveis da casa.
 

Já a psicóloga, Luciana de Souza, recomenda que os pais ensinem os filhos durante o crescimento. Para isto, a especialista diz que é preciso ensinar quando a brincadeira e lazer devem acabar, já que o hábito de organizar os objetos da casa os amadurece. “As crianças, deste modo, ficam mais atentas aos seus objetos, como livros, roupas, materiais escolares e com a própria casa, já que residem nela”, conta. (Gabriel Amora)

TAGS