PUBLICIDADE
Jornal

Está na hora de comprar

10/06/2017 01:30:00
NULL
NULL

[FOTO1]
Nos últimos dois anos, o Brasil tem atravessado uma grave crise de diversas ordens. A econômica, aos poucos, começa a dar sinais de recuperação, mas a política segue sem definição e com um sério risco de comprometer os avanços do País. Neste cenário, investir em imóveis é, para muitos especialistas do mercado imobiliário, um bom negócio. Além de ser uma opção segura de investimento, os preços ainda estão em baixa, há ofertas em vários bairros e as construtoras estão dispostas a negociar.
 [SAIBAMAIS]

“A crise comprometeu a renda de muitos brasileiros, muitos ficaram desempregados, mas para quem está pensando em comprar imóveis e tem condições para isso, este é o melhor momento dos últimos vinte anos. Os preços estão mais baixos, as construtoras estão com estoque alto e o sistema de financiamento tem oferecido condições de pagamento adequada para quem recebe do salário mínimo em diante”, afirma Apolo Scherer Albuquerque, presidente do Conselho  Regional dos Corretores de Imóveis (Creci-CE).


Ele reforça que apesar da taxa de juros ser alta no País, as de habitação são as menores do mercado, uma média de 9% ao ano, o que favorece uma negociação de longo prazo. “E o que é interessante é que há opções de todos os tipos: casa, apartamento, terreno, em todos os bairros. Na crise, nem sempre todos estes fatores coincidem, mas agora estão. Ou seja, é o momento do consumidor escolher um bem que vai valorizar no futuro”.
[QUOTE1] 

Com o poder de compra do consumidor mais restrito, houve aumento de estoque de imóveis. Mesmo sem muitos lançamentos imobiliários nos últimos dois anos, André Montenegro, presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Ceará (Sinduscon-CE), diz que são mais de 10 mil opções de compra no mercado de Fortaleza. “As construtoras estão muito mais maleáveis para conversar com o cliente, oferecer desconto, prazo maior de pagamento. É um cenário interessante para quem quer comprar”, diz.
 

O investidor de imóveis, Geilson Lima, 52, decidiu aproveitar a oportunidade. Ele possui quatro imóveis que aluga por temporada na Praia do Futuro e um em Curitiba. Na semana passada, adquiriu mais um na Aldeota, um dos bairros mais valorizados da Capital cearense. O valor do imóvel e a localização foram os fatores que falaram mais alto. “Eu tinha um dinheiro guardado e para mim foi um achado, porque uni o útil ao agradável. Estava atrás de um empreendimento para investir e o preço estava abaixo do normal. Gostei tanto que decidi morar nele”.


Ele diz que comprar imóveis em momentos de baixa do mercado é um bom negócio. “É o melhor momento para comprar. Quando a economia volta ao normal, a tendência é os preços também subirem. Além disso, imóveis são um papel seguro. Com tanta instabilidade política e econômica, nunca se sabe o que pode acontecer e, investindo em casa, sei que qualquer decisão lá em Brasília não vai me afetar muito”, afirma. 

 

POR QUE COMPRAR?
1. Preços estão mais baixos


2. Construtoras estão com estoques altos, então há muita opção
 

3. Sistema de financiamento tem oferecido condições de pagamento melhores
 

4. A taxa de juros do mercado habitacional estão em média 9% ao ano
 

5. Quando a economia melhorar os preços dos imóveis vão subir
 

6. O mercado oferta vantagens para quem comprar, como brindes em forma de carro, festa de casamento e viagens


7. As empresas estão oferecendo descontos 

Irna Cavalcante

TAGS