PUBLICIDADE
Jornal

Apostas para fisgar consumidor

10/06/2017 01:30:00

Preços mais baixos, melhores condições de pagamento, feirões, descontos na documentação, na aquisição de móveis planejados, viagens e até mesmo festas de casamento para noivos que estão adquirindo o primeiro imóvel são algumas das práticas observadas no mercado local.
 

O gerente comercial da construtora Mota Machado, Felipe Capistrano, explica que a principal estratégia traçada pelo grupo é conciliar qualidade e preço em feirões próprios. “A gente está mais agressivo no preço. Tem casos de unidades no bairro da Aldeota que estão com 20% de desconto”.
 

Mas comprar imóveis requer também planejamento. Reinaldo Domingos, presidente da DSOP Educação Financeira, diz que um dos principais erros, sobretudo em um cenário de instabilidade econômica, é investir todas as reservas financeiras em um imóvel e ficar sem nada para uma emergência. “Se eu só tenho R$ 300 mil, o ideal é dar uma parte de entrada e financiar o resto”.
 

Outros tipos de investimentos no mercado financeiro costumam ter maior rentabilidade do que os imóveis, mas em algumas situações vale à pena aproveitar este momento de baixa. Principalmente, se a pessoa mora de aluguel. “Se o que estou pagando de aluguel é equivalente ao que pagaria em um financiamento é melhor adquirir o imóvel, até porque ao longo dos anos o valor das prestações vai reduzir e com isso diminuirá também o impacto no meu ganho”.
 

Na hora de fazer a compra, é importante observar o potencial de valorização do empreendimento, a região em que está localizado e se possui padrão de vida compatível com o da nova morada. “Dependendo de onde estiver o imóvel, o custo de vida pode aumentar”, diz. (Irna Cavalcante)

TAGS