PUBLICIDADE
Jornal

Segurança condominial é dever de todos

13/05/2017 01:30:00
NULL
NULL
[FOTO1]

Os altos custos aplicados em vigilância tecnológica não bastam. A segurança no condomínio requer compromisso e a consciência de que essa não é uma atribuição apenas de síndico e funcionário, mas também dos condôminos.


É o que frisa Lilian Alves, vice-presidente de Condomínios do Sindicato da Habitação do Ceará (Secovi-CE) e diretora-geral da Singular Premium. “O morador precisa pensar no seu dever de viver em comunidade e ajudar no que pode, o que inclui ficar atento aos demais, a fim de evitar alguns erros na segurança”, conta.


Para isso, Lilian recomenda a participação dos condôminos em assembleias e encontros com o síndico, o que rende ensinamentos na administração das moradias. “O contato ajuda bastante na proteção do lugar. Mas é preciso se empenhar”, comenta Lilian.

[QUOTE1]

Verônica Cândido, atual síndica de seu condomínio, afirma que as pessoas confiam muito na tecnologia e na eficácia dos seguranças. “É inegável que as câmeras ajudam bastante, mas os bandidos já descobriram como desligar os sistemas de vigilância e de cerca elétrica. E vale ressaltar que esses eletrônicos não são todos os condomínios que podem ter. Do mesmo modo, a portaria está propícia a cometer erros”, diz.


Caio Amorim, 23, aponta que as prioridades estão mudando. “A segurança está sendo afetada, de certa forma, pela crise também. Sugestões foram analisadas para baratear e reduzir custos, e, nesse caso, os proprietários do condomínio onde moro resolveram diminuir os funcionários. Antes, tinham quatro porteiros com troca de turnos durante as 24 horas do dia. Agora só temos dois porteiros e um horário que não fica ninguém”, conta.


Kaiser Barbosa, 43, acredita que tudo que envolve a manipulação humana é falho. “Uma vez, um colega apareceu no meu apartamento de surpresa, sem me comunicar e sem o porteiro informar que ele estava subindo. Depois, ao conversar com o porteiro, descobri que ele permitiu a entrada só porque o carro de meu colega que era exatamente igual ao meu. Já pensou quantos furtos e tragédias aconteceram por causa de pequenos erros?”, comenta. (Gabriel Amora, especial para O POVO)

 

DICAS 

 

BUSCAR ENCOMENDAS - como comida - na portaria. Isso evita pessoas estranhas circulando pelo condomínio.

 

AO ENTRAR ou sair do condomínio, confira se portão foi fechado adequadamente.

 

SE COMUNIQUE com os vizinhos sobre as novas informações, regras e dados que investem na segurança do lugar.

 

VÁ À REUNIÃO de condomínio. Assim você poderá debater práticas de segurança.


FIQUE ATENTO à iluminação nas proximidades do condomínio.

 

PRESTE ATENÇÃO na entrada e na saída. Criminosos podem aproveitar os momentos em que os portões são abertos.

 

EVITE USAR adesivo do condomínio no carro. Um furto pode ser feito por qualquer um que entre com a ilustração no automóvel.

 

ENTREGUE AO porteiro a lista de placas dos veículos dos condomínios e o oriente a só abrir o portão depois de conferir.

Adriano Nogueira

TAGS