VERSÃO IMPRESSA

Sobre profissões desnecessárias

01:30 | 08/04/2017

Algumas profissões ficaram desnecessárias. Há um porção delas, especialmente aquelas de menor qualificação. Na lista entram os cobradores de ônibus, os caixas de estacionamentos, os bilheteiros de cinema e até os pipoqueiros. Para cada uma dessas, soluções de baixa tecnologia resolvem muito bem, a despeito de nada substituir o calor humano. Em se tratando de portarias de prédio, também já não se precisa do porteiro lá. O mercado já criou e posiciona as soluções virtuais para portarias de condomínio. Um ganho imenso para as finanças, considerando ser a folha de pagamento o item que abre o portão das despesas. Contudo, ainda que na ponta dos dedos seja uma medida eficiente, não há unanimidade nela. E nós mostramos os porquês.E mais: conhece (ou já conheceu na capa) a história de uma empresa de herdeiro que não quis viver de herança. Vitor Frota, neto de Edson Queiroz, conta a história da Dasart.

 

Por Jocélio Leal

ADRIANO NOGUEIRA

TAGS