PUBLICIDADE
Jornal
sudeste da áfrica

Ciclone Idai já deixou 354 mortos em Moçambique, Zimbábue e Malauí

21/03/2019 02:34:26
 Em CHIMANIMANI, no Zimbábue, dezenas de pessoas foram mortas por deslizamentos de terra
 Em CHIMANIMANI, no Zimbábue, dezenas de pessoas foram mortas por deslizamentos de terra (Foto: ZINYANGE AUNTONY / AFP)

Autoridades de Moçambique, do Zimbábue e do Malauí fazem levantamentos sobre mortos, desaparecidos e desassistidos em decorrência da passagem do ciclone Idai pelo sudeste da África, que deixou um rastro de destruição. No total, são contabilizados 354 mortos, mas estimativas indicam que esse número pode subir para 1.000.

Integrantes da ONU estimam que os impactos resultem em um dos maiores desastres relacionados a tempestades. Pelo menos 2,6 milhões de pessoas foram afetadas pela passagem do ciclone, que causou graves inundações e deslizamentos de terra e destruiu milhares de hectares de plantações. Há registros de enchentes em várias comunidades.

Os esforços de resgate foram prejudicados pela destruição de estradas e quebra de comunicação. Pontes foram destruídas, deixando a maioria das partes das áreas afetadas inacessíveis. Devido às más condições climáticas, helicópteros têm dificuldades para voar. (Agência Brasil)

TAGS