O POVO Online

PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Segunda fase da operação Contra-Ataque detém 40 pessoas

2019-02-03 11:51:59
Secretário André Costa durante operação que durou 11 horas
Secretário André Costa durante operação que durou 11 horas

A segunda fase da operação denominada Contra-Ataque, que aconteceu entre às 16 horas da sexta-feira, 1º, e às 3 horas da madrugada deste sábado, 2, resultou em 40 pessoas detidas. As ações foram registradas em Fortaleza e Região Metropolitana. A primeira fase da operação aconteceu no dia 25 e teve a mesma duração. 42 pessoas foram detidas. A operação teve início após a série de ataques relacionados a facções criminosas.

A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) tem atuado com as vinculadas: Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Perícia Forense, além da Secretaria da Administração Penitenciária (sAP). A Guarda Municipal de Fortaleza, Autarquia Municipal de Trânsito e Polícia Rodoviária Federal (PRF).

De acordo com a SSPDS, não foram registrados Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI) nos municípios onde a operação esteve presente. Aeronaves da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer) e um helicóptero da PRF também atuaram na força-tarefa.

Quem percorreu as ruas de Fortaleza na sexta-feira a noite comentou sobre a presença da Polícia e houve até quem indagasse o que estava acontecendo. As ações aconteceram em vias principais e a Polícia Civil cumpriu mandados de prisão em Fortaleza, Maracanaú, Caucaia, Maranguape e Pacatuba.

Segundo a SSPDS, aproximadamente 4.020 agentes de segurança participaram da operação, que teve ainda a ação da Força Nacional e de fiscais da Agência de Fiscalização de Fortaleza. Uma das novas ações da operação Contra-Ataque é a participação de agentes penitenciários da SAP, que fiscalizam os apenados que fazem uso das tornozeleiras eletrônicas.

Em dezembro de 2018, o Sistema Penitenciário contabilizou que 139 pessoas que utilizavam tornozeleiras eletrônicas estavam foragidas. O ano de 2018 terminou o ano com um excedente de 65,8 % detentos no sistema penitenciário do Ceará.

TAGS