PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Trump anuncia acordo temporário para reabrir governo

2019-02-01 04:07:39

O presidente Donald Trump anunciou ontem um acordo com a oposição democrata para reabrir temporariamente o governo federal, paralisado há um recorde de cinco semanas após disputa acerca de um financiamento para um muro na fronteira entre Estados Unidos e México.

"Alcançamos um acordo para encerrar o 'shutdown' e reabrir o governo federal", disse Trump. "Em breve, vou assinar uma lei para abrir nosso governo por três semanas, até 15 de fevereiro".

O projeto que reabre o governo já foi aprovado no Senado por unanimidade, e agora vai a Câmara dos Representantes, onde deve passar com folga, antes de ser enviado para a sanção do presidente.

Legisladores e Casa Branca estavam sob intensa pressão para resolver o impasse, enquanto centenas de milhares de trabalhadores federais entravam no 2º mês sem pagamentos, e o impasse político começou a atrapalhar alguns dos aeroportos mais movimentados do país.

Trump exige que a lei de orçamento dedique US$ 5,7 bilhões para a construção de um muro — uma promessa de campanha dele para sua base de direita —, mas os democratas não cederam nesta questão.

Ele afirmou que um "comitê de conferência bipartidário" de legisladores do Senado, de maioria republicana, e da Câmara, controlada pelos democratas, começariam a trabalhar na questão da segurança das fronteiras, com o muro no topo de suas prioridades.

"Ao longo dos próximos 21 dias, espero que democratas e republicanos operam de boa-fé", disse Trump, antes de ameaçar um novo "shutdown" caso o Congresso se recuse a aprovar seu financiamento. "Nós realmente não temos escolha se não construir uma barreira poderosa de aço ou um muro", afirmou.

"Se não conseguirmos um acordo justo com o Congresso, ou o governo para de novo em 15 de fevereiro, ou vou continuar a usar os poderes atribuídos a mim pelas leis e pela Constituição dos Estados Unidos para resolver esta emergência", disse Trump da Casa Branca.

O chefe da oposição democrata no Senado, Chuck Schumer, declarou vitória na negociação com o presidente. "Esperamos que agora o presidente tenha aprendido a lição", disse Schumer. "Fechar o governo por uma divergência política não causa nada além que dor e sofrimento", declarou.

"Assim que o presidente firmar a resolução (para acabar com o impasse sobre o orçamento) vamos nos esforçar para chegar a um acordo sobre a segurança na fronteira", disse Schumer, acrescentando que "os democratas são firmemente contra o muro". (AFP)

TAGS