PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Pré-natal pode evitar fatores de risco

farol

13/11/2018 01:30:00
NULL
NULL (Foto: )

[FOTO1]

A melhor forma de evitar que uma criança nasça prematura, ou seja, antes da 37ª semana, é a gestante realizar um pré-natal desde quando descobre a gravidez. Para o obstetra Carlos Augusto Alencar, gerente de Atenção à Saúde da Maternidade-Escola Assis Chateaubriand, o cuidado proporcionado por consultas pode evitar os principais fatores de risco: infecções, como a urinária, renal e da vulva e da vagina; pré-eclâmpsia, descolamento prematuro da placenta e parto anterior prematuro.

 

"Gestação gemelar é outro fator (de risco). Por isso é fundamental o acompanhamento", diz. Ontem, 12, o obstetra fez parte da mesa de abertura da programação da 4ª Semana da Prematuridade da Meac, que acontece até sábado, 17, na unidade. O público alvo do evento, fechado aos integrantes do hospital, são mães, pais, enfermeiros, médicos, assistentes sociais, psicólogos, fisioterapeutas da Maternidade-Escola para discutir e, sobretudo, informar sobre cuidados necessários com bebê prematuro.

 

Enfermeira chefe da UTI Neonatal da Meac, Ana Paula Melo, experimentou o cuidado com os filhos trigêmeos e prematuros, hoje com 12 anos. O que aprendeu, ela repassa para outras mães. (Angélica Feitosa)

 

Superação

 

As gêmeas Maria Clara e Maria Laura, de Kelly Andrade, 33, nasceram prematuras, com 32 semanas. As meninas passaram pela UTI neonatal, pelo método canguru e hoje estão saudáveis aos sete meses. "Elas não adoecem, mesmo a Laura tendo microcefalia e paralisia cerebral. Se não fossem a Maternidade Escola, eu não seria nada. Tudo que eu sei, descobri aqui", diz a mãe.

TAGS