PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Jogador Daniel deixou casa de empresário vivo

farol

01:30 | 13/11/2018
A Polícia Civil do Paraná voltou a ouvir testemunhas do caso do jogador Daniel Freitas, de 24 anos, morto após uma festa em São José dos Pinhais. Aos investigadores, duas testemunhas forneceram detalhes sobre como teria ocorrido a morte do jovem. Uma adolescente identificada apenas como Evelyn, de 19 anos, disse que Daniel saiu da casa da família Brittes ainda com vida.

 

Antes dela, Eduardo Henrique da Silva, de 20, que está preso, já havia prestado depoimento de três horas e meia entre a manhã e começo da tarde e confirmou a participação dele, de Ygor King, de 19, e de David Willian da Silva, 18 anos, no crime.

 

O advogado de defesa Edson Stadler disse que todos saíram da casa com o objetivo de castração do jogador. "Eles se associaram para fazer uma castração, uma castração da vítima, do Daniel. Houve um convite do Edison Brittes para que eles fossem juntos para segurar o Daniel para que esse pudesse fazer a castração da vítima, e eles foram, espontaneamente eles foram", disse.