PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

G-20 começa com temor de piora da economia global

| Buenos Aires | Líderes das principais economias globais chegam à Argentina

30/11/2018 01:30:00
NULL
NULL (Foto: )

[FOTO1]

A reunião de líderes do G-20, o grupo dos países mais ricos do mundo, começa hoje em Buenos Aires com a segurança da cidade reforçada por 20 mil homens e em meio ao crescente temor de perda de fôlego do crescimento da economia mundial. Sobretudo devido aos efeitos do aumento da tensão comercial entre as duas maiores economias do mundo, Estados Unidos e China. Ontem foi a vez da agência de classificação de risco Moody's alertar para a possibilidade de desaceleração da atividade tanto nos países desenvolvidos como nos emergentes.

 

A Moody's prevê que os países desenvolvidos que fazem parte do G-20 devem crescer 2,3% neste ano, ritmo que em 2019 pode cair para 1,9%. Entre os emergentes, a estimativa é de alta de 5% em 2018 e 4,6% em 2019.

 

Em documento preparatório para reunião do G-20, o Fundo Monetário Internacional (FMI) já havia alertado para o aumento dos riscos de piora do Produto Interno Bruto (PIB) mundial, mencionando os efeitos da maior tensão comercial no planeta.

 

Para tentar ao menos diminuir esta tensão, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o da China, Xi Jinping, vão se reunir às margens do G-20 amanhã. A expectativa dos economistas e observadores internacionais é baixa para o encontro.

 

Os primeiros líderes mundiais começaram a chegar na quarta-feira 28, a Buenos Aires e, na manhã de ontem o presidente da França, Emmanuel Macron, chegou à capital argentina. No início da noite, o presidente Michel Temer aterrissou na Capital argentina, horas antes de Donald Trump chegar para o encontro.

 

A surpresa ficou por conta de Angela Merkel, que não poderá participar da abertura da reunião. O avião da chanceler alemã teve que realizar um pouso de emergência na cidade de Colônia. A causa foi problema técnico no Airbus quando ele sobrevoava a Holanda e foi obrigado a retornar para a Alemanha. Merkel deverá seguir na manhã de hoje para Madrid, onde pegará um voo comercial para Buenos Aires com uma delegação limitada.

 

Para receber os chefes de Estado, Buenos Aires está desde quarta-feira com uma série de ruas fechadas, incluindo para o tráfego de pedestres. A cada quarteirão na região próxima dos hotéis onde os membros do G-20 vão ficar hospedados, policiais montaram pontos de verificação e só são autorizados a passar os participantes do evento. Ontem, estações de metrô e trem foram fechadas na região central de Buenos Aires.

TAGS