PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Dez deputados são presos no Rio em investigação sobre propina

farol

01:30 | 09/11/2018

Investigação apontou mais de 30 transações irregulares envolvendo o deputado André Correia (DEM) Tomaz Silva/Agência Brasil
Investigação apontou mais de 30 transações irregulares envolvendo o deputado André Correia (DEM) Tomaz Silva/Agência Brasil
 

Dez deputados foram presos ontem no Rio na Operação Furna da Onça, um desdobramento da Lava Jato. Segundo as investigações, os parlamentares votavam de acordo com interesses do ex-governador Sérgio Cabral (MDB) e, em troca, recebiam "mensalinhos", que podiam chegar a R$ 900 mil, e o direito de nomear apadrinhados para cargos em órgãos como o Detran-RJ e em empresas terceirizadas. O esquema teria movimentado pelo menos R$ 54,5 milhões em pagamentos de propina entre 2011 e 2014.

 

Além dos parlamentares, outras 12 pessoas foram presas, incluindo o presidente do Detran, Leonardo Jacob, o ex-presidente do órgão Vinicius Farah, recém-eleito deputado federal, e Affonso Monnerat, secretário de Governo de Luiz Fernando Pezão (MDB) - que não é investigado. A operação apreendeu cerca de R$ 600 mil em dinheiro vivo (reais, dólares e euros). O esquema, segundo o procurador da República Carlos Aguiar, transformou a Alerj em uma "propinolândia". "Esses personagens lotearam o Estado para viabilizar seus interesses políticos, numa relação absolutamente promíscua, de 'toma lá, dá cá'", disse Aguiar.